A Flor da Selva, Lda. foi fundada em 1950 por Manuel Alves Monteiro, nascido em Paderne, Melgaço, Pai dos atuais donos, Vasco Faria Monteiro e Jorge Faria Monteiro, atualmente sócio-gerente.

 

Manuel Alves Monteiro, o mais velho de 8 irmãos e irmãs, numa família que viria a ficar ligada ao café, rumou a Lisboa aos 13 anos de idade, depois de ter terminado a instrução primária.

Fora o seu Tio materno Manuel Alves San Payo - fotógrafo de renome, à data fotógrafo oficial do regime, que o recebeu na capital em 1937 – que lhe havia criado essa demanda de rumar a Lisboa.

 

Contava ele que, numa das habituais idas ao norte em visita à família, o seu Tio lhe tinha oferecido uma generosa fatia de Bolo Rei, devorada avidamente pelo então rapazola Manuel Alves Monteiro. Era “o pão de Lisboa” dissera-lhe o prestigiado fotógrafo, expressão que pôs a imaginação daquela criança em polvorosa, pois se tão bom era “o pão de Lisboa” quão magnífico seria tudo o resto……

 

Começou a trabalhar na distribuição alimentar (à época nas mercearias), atividade que acumulava com os estudos à noite, no Ateneu Comercial.

 

Após conseguir juntar algumas economias, adquiriu uma quota do estabelecimento de cafés Ferreira & Maurício, Lda., de nome comercial “Flor Africana” sediada na Rua da Rosa nº 113 (Bairro Alto), ficando em regime de sociedade com o Sr. Manuel Ferreira.

 

No ano de 1950, depois de ter abandonado essa sociedade, fundou a sua própria empresa de nome A Flor da Selva, Lda., com loja na Rua da Esperança nº50, apoiada por um armazém, torrefação e moagem na Travessa do Pasteleiro nº 40.

 

A origem do nome Flor da Selva estará eventualmente relacionado com a designação da antiga sociedade. Na sua imagem original está representada uma Africana estilizada e elegante, criada e desenhada pelo primo Nuno San Payo, na altura estudante de Arquitetura.

 

Ao longo dos anos a imagem foi evoluindo, adaptando-se aos gostos das épocas e sempre com o apoio do já então Arq. Nuno San Payo, tendo-se mantido a “Flor” sempre como fio condutor e ligação à origem.

 

Nas décadas 50/60, com a colaboração de empregados e familiares, fundaram-se em Lisboa e arredores 7 casas de venda de cafés e outras mercadorias (chás, especiarias, frutos secos, conservas, etc.), onde a Flor da Selva, funcionando como uma central de compras, subsidiava cafés e sucedâneos de sua produção.

 

A Flor da Selva foi desde o início uma das empresas responsáveis pela divulgação e difusão do então dito Café Puro, caracteristicamente Português (utilizando unicamente Cafés oriundos das nossas províncias Ultramarinas).

 

Em conjunto com outras pequenas torrefações a Flor da Selva foi motor para a constituição da Associação Nacional de Torrefactores (ANT), que na atualidade se designa por Associação de Industria e Comércio de Café (AICC) e da qual, curiosamente, não somos presentemente associados.

 

Prosseguimos hoje, filhos e netos, o trabalho iniciado Manuel Alves Monteiro, mantendo o original  processo de produção e a qualidade do produto final, de forma a conseguirmos fazer perdurar no tempo o modo como era idealizado, produzido e apreciado este Café, que é a nossa vida.

 

A NOSSA HISTÓRIA

Flor da Selva® Todos os direitos reservados